Vincente Beaumsnil comenta sobre a nova classe LMP3

LSA_BEAUTY_003

A grande sensação da temporada 2015 da ELMS sem dúvida é a adição da classe LMP3, que vem ocupar o lugar da finada LMPC. Com protótipos fechados, mais seguros é uma opção mais barata para pilotos e equipes que queiram entrar nos campeonatos de endurance organizado pela ACO.Em entrevista ao site da ELMS o diretor esportivo da ACO Vincent Beaumsnil revela detalhes da nova classe e planos para sua expansão.

P`. Quais os objetivos da ACO com a criação da classe LMP3?

“Temos uma visão a longo prazo sobre a LMP3.Na verdade, é o carro ideal na escalada de competição de protótipos. Assim, novas equipes e pilotos jovens podem competir e se adaptar para o universo do Endurance. Além disso, o LMP3 vai atrair Gentleman Drives que desejam iniciar no mundo dos protótipos, além da opção GT e se preparar para as 24 Horas de Le Mans. O exemplo perfeito é Sir Chris Hoy (seis vezes campeão de ciclismo e medalhista Olímpico), que vai competir este ano no ELMS com a ambição de ir a Le Mans em 2016. O LMP3 seria um pequeno LMP1 fechado, com uma fração do orçamento que exige um campeonato nacional de GT. De acordo com várias simulações, uma temporada completa da ELMS gira em torno de 400 a 450 mil Euros. Um preço razoável.”

P. Qual o status das equipes confirmadas para 2015?

“Três fabricantes de chassis confirmaram a construção dos carros. O primeiro é Ginetta que está em fase de aprovação dos ensaios de impacto. Haverá testes oficiais da Ginetta-Nissan agendada antes da temporada ELMS em Le Castellet (23 e 24 de Março). A LAS Motorsport também iniciação da criação de um P3. É a combinação de empresas especializada como a ADESS AG, Sébastien Loeb Racing e a Sora Racing. A terceira organização é a AVE Motorsports em parceria com Riley Technologies. Uma grande empresa norte-americana especializada. E esperamos a confirmação de um novo fabricante para os próximos meses. A Oreca será a responsável pela manutenção do motor Nissan, um V8 aspirado que desenvolve 420 hp, e que está em fase final de construção. Serão Motores confiáveis ​​e de baixo custo que irão percorrer 10 mil quilômetros entre duas revisões. A X-Trac fornece caixas de velocidades, Michelin é o único fornecedor de pneus. Tudo está em ordem para a temporada de 2015 começa sem problemas. Devemos ter entre seis a nove LMP3 no grid de largada das 4 Horas de Silverstone em 11 de abril.”

P. Estes carros serão elegíveis em muitos campeonatos?

“Claro! Mas primeiro quero esclarecer que o teste de pré-temporada em Le Castellet, será obrigatório para todas as equipes envolvidas no ELMS não só para as LMP3. Declaro ainda que o LM P3 pode participar no dia do teste para as 24 Horas de Le Mans (31 de Maio de 2015). Temos um conjunto de regras específicas para conter os custos, como a que permite que equipes tenham um número de pilotos e tempo e cada um deles ao volante do carro. O carro também é elegível no Asian Le Mans Series em 2015. O nosso objetivo é claro dos Estados Unidos. O nosso parceiro, a IMSA, não ignore a existência do carro e nós conversamos regularmente sobre o assunto. E não se esqueça que os campeonatos nacionais estão interessados ​​como a VdeV Endurance Series.” 

P. Qual será o atrativo para chamar equipes e pilotos para a classe?

“O piloto ou pilotos vitoriosos terão direito a um teste com um LMP2 oferecido pela NISSAN. Este é um sinal forte: sabemos a força da Nissan em seus programas de pilotos além da equipe competir este ano com um LMP1. É uma oportunidade real de ser avaliado por uma equipe de fábrica. A equipe vencedora ganhará um convite para as 24 Horas de Le Mans no ano seguinte em LMP2, desde que também estejam envolvidas em uma de nossas séries.”

*Fonte: Site ELMS / Foto: LAS Motorsport

Published
3 anos ago
Categories
2015ELMSLMP3Nissan
Comments
Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.