“Dois terços das equipes de F1 gostariam de ter orçamento da LMP1.” Diz Bruno Famin da Peugeot

Fabricante Francês sonha com o WEC, desde que o orçamento ajude. (Foto: Peugeot Sport)

Fabricante Francês sonha com o WEC, desde que o orçamento ajude. (Foto: Peugeot Sport)

Assim como na F1 que frequentemente é bombardeada por boatos de equipes que estão com data e hora marcada para entre na categoria “máxima” do automobilismo mundial, no Endurance não é diferente.

Ao contrário de rumores, desmentidos categoricamente por Audi e Porsche (apenas para citar os mais comuns), nas provas de longa duração a história é mais ou menos parecida. Com uma diferença, o fabricante não desmente os boatos.

Em entrevista dada ao site Endurance-info, o diretor da Peugeot Sport Bruno Famin afirma que existe interesse da montadora em voltar para o Endurance, desde que os custos não sejam proibitivos. “O orçamento é o problema”, disse Famin. “O Presidente da PSA sonha com um retorno da Peugeot para as 24 Horas de Le Mans.”

“Mas para isso existem condições. A PSA precisa de orçamentos baixos. Atualmente é apenas uma ideia e um alvo no horizonte.”

A última participação da marca foi entre os anos de 2007 e 2011. Sendo uma das incentivadoras do WEC, causo comoção na organização do recém criado evento quando decidiu retirar seus carros para a temporada de 2012. O motivo é o velho conhecido do automobilismo, a baixa venda de carros e a crise econômica.

Parece porém que os tempos de abstinência ficaram para trás. No primeiro trimestre de 2016 as vendas aumentaram e a os lucros também. Equipes como Audi e Porsche tem orçamentos superiores a 200 milhões de dólares por ano, a Toyota pouco mais de 100 milhões. Para Fami estes valores ainda não cabem na conta da Peugeot.

“A FIA WEC é um magnífico campeonato com carros bonitos”, disse Famin. “A série é ideal para fabricantes e é muito melhor do que F1.”

“A tecnologia é interessante, bem como o formato. Fabricantes lutam entre si, e nos lembramos dos fabricantes como vencedores mais do que os pilotos, com algumas exceções.”

“A grande resalva diz respeito ao orçamento, que é atualmente muito elevado. Nós só podemos louvar a abordagem da FIA e ACO em reduzir custos. Embora os alemães reduziram seu programa para dois carros em Le Mans, ainda é algo simbólico.”

“Dois terços das equipes de F1 gostariam de ter orçamentos da LMP1.”

Famin admitiu que a Peugeot tinha avaliado a entrada na garagem 56, mas o projeto não vingou. “Garagem 56 é muito interessante para nós e nós pensamos sobre isso logo após a interrupção do programa de 908”, disse ele. “Atualmente, é o conceito que pode servir como um trampolim para LMP1.”

“Peugeot voltará ao endurance correndo no dia em que será possível montar um projeto real com algo por trás disso.”

Published
4 anos ago
Tags
,
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mandem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de ostracismos e "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *