David Cheng enaltece importância do Asian LMS na formação de novos pilotos

David Cheng acredita que  o Asian LMS pode trazer novos piloto para o endurance. (Foto: Asian LMS)

David Cheng acredita que o Asian LMS pode trazer novos piloto para o endurance. (Foto: Asian LMS)

David Cheng não venceu na abertura do Mundial de Endurance que foi realizada em Silverstone. Pilotando o Oreca #37 da equipe Jackie Chang DC Racing, Cheng terminou em 8º na classe LMP2.

Por outro lado o segundo carro da equipe pilotado pelo trio Tung/Jarvis/Laurent, surpreendeu vencendo a prova. Já no Asian Le Mans Series a equipe quase venceu a temporada 2016/17. Estreando no mundo dos protótipos com um Morgan LMP2 na extinta American Le Mans Series, Cheng enaltece a importância das corridas de protótipos para o desenvolvimento do automobilismo na Ásia.

“Para mim, ter começado a correr na American Le Mans Series, e tendo iniciado nos protótipos de corrida após sair dos monopostos, foi muito bom ,” disse ele.

“O Asian Le Mans Series é, simplesmente, o único lugar que oferecer essa oportunidade na Ásia. “Um protótipo é o melhor de dois mundos. Está entre os monopostos e GT, e dá a oportunidade também para construir um conjunto de habilidades com um co-piloto que não só acrescenta ritmo, mas pode aperfeiçoar um piloto de desenvolvimento não só fora da competição mas através de toda uma corrida, onde o piloto Pro tem experiência real no mesmo carro, mais ou menos ao mesmo tempo. Um ambiente de equipe real.”

“Um carro com downforce real como este é, na minha opinião uma experiência muito mais agradável.”

David compete no WEC com o Oreca 07. (Foto: Divulgação Asian LMS)

David compete no WEC com o Oreca 07. (Foto: Divulgação Asian LMS)

Além da experiência de condução que Cheng também foi altamente elogioso sobre a oportunidade oferecida pela série para jovens pilotos que desejam iniciar uma carreira de proporções mundiais. O Asian Le Mans Series realmente oferece uma verdadeira plataforma para avançar no mundo das corridas, com algumas oportunidades reais para apresentar suas habilidades na Ásia, e, em seguida, o mundo”, disse ele

“Isso é algo que nós, como uma equipe, estamos tentando fazer, para construir uma base asiática para se tornar importante, e esperamos uma força bem sucedida na cena global.

“A principal mudança foi a introdução da classe LMP3 promovida pela ACO. A pedra perfeita para se pisar. Um bom exemplo é Thomas Laurent, que saiu do kart, e foi contratado pela equipe Racecraft. Agora está competindo a temporada completa do WEC.”

“Com tantos pilotos olhando para eventos de maior projeção, o Asian Le Mans Series é realmente um lugar muito bom para conseguir isso. Quilometragem, controle de combustível, gestão de pneus, trabalhando com engenheiros ao lado de seus companheiros de equipe. Aprendendo técnicas de pitstop, compartilhando dados de maneira global. Estas habilidades não se aplicam em outras séries, mas elas estão todas no Asian Le Mans!”

“A parceria com pilotos de qualidade que temos, Alex Brundle e Ho-Pin Tung ajuda muito a apresentar as qualidades do esporte e atrair novos interessados.”

 

Published
12 meses ago
Tags
Comments
Comentários
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.