Como será a classe LMP2 em 2016?

Mais carros, mais competitividade. (Foto: WEC)

Mais carros, mais competitividade. (Foto: WEC)

A classe LMP2 vai passar por uma grande reformulação a partir de 2017. Com apenas 4 fabricantes autorizados a construir chassis e um para motores as opções para as equipes irão ser menores, porém com maiores garantias de ter seu carro realmente pronto.

Abaixo um panorama de como será a classe em 2016. Com informações do site sportscar365.com.

Tequila Patron ESM –  A equipe dirigida pelo americano Scott Sharp, confirmou seu retorno com os dois Ligier JS P2. A principal novidade é a parceria com a Onroak Automotive que irá fornecer suporte técnico e pilotos. Mesma parceria que teve este ano a G-Drive Racing. Jon Fogarty e David Heinemeier Hansson não vai continuar com a equipe, com Pipo Deran possivelmente se juntando ao lado de Chris Cumming. (2 carros)

Morand Racing – A equipe deve alinhar um novo Ligier JS P2 em substituição com o atual Morgam Nissan. Tanto Bruno Senna quanto Ricardo Gonzales podem estar perto de uma assinatura de contrato.  (1 carro)

AF Corse – Dois BR01 irão participar de toda a temporada com o nome da AF Corse, e não AF Racing como este ano. O dinheiro é claro vem dos russos da SMP Racing que por conta das sanções impostas pelos EUA não podem usar sua marca. Nic Minassian, Maurizio Mediani e Mikhail Aleshin são esperados para estar entre os pilotos. A equipe testou uma série de novos pilotos, incluindo Memo Rojas, que está buscando uma vaga em um  LMP2 seja na IMSA ou WEC. (2 carros)

Signatech Alpine – Com um novo Oreca 05 a equipe francesa volta no próximo ano. Como é de costume o carro terá o nome Alpine e não Oreca. Vários pilotos foram testados no Bahrein semana passada, incluindo Matthew Rao e Gustavo Menezes. Tom Dillmann, que participou nas duas últimas corridas, não deve voltar por ter se tornado um piloto de classificação ouro. (1 carro)

JOTA Sport –  Irão voltar ao WEC com um novo Oreca 05, mas vai manter seu Gibson para defender o título no certame europeu. Vários pilotos estão em negociação, mas nada confirmado. Roman Rusinov também está negociando com a equipe e pode levar sua equipe como suporte técnico ao time britânico. (1 carro)

KCMG –  Após perder o título deste ano, a equipe de Hong Kong não confirmou seu retorno para o próximo ano. (1 carro?)

Strakka Racing – Depois de uma temporada desafiadora após mudar para o Gibson 015S, o time britânico volta com o carro para uma derradeira temporada. Para 2017 um novo carro de construção própria será visto na classe LMP1.  Danny Watts, Nick Leventis e Jonny Kane devem continuar, enquanto a equipe pode alinhar um segundo carro para alguma equipe de cliente. (1-2 carros)

Greaves Motorsport – Apesar de ter inicialmente avaliado um programa LMP1-L, os atuais campeões do ELMS vão voltar ao certame com seu Gibson ou com o novo Ligier JS P2. Não se sabe em qual série será utilizada cada carro. (1 carro)

G-Drive Racing – Roman Rusinov  está conversando com várias equipes para voltar as pistas. Rusinov foi visto testando o BR01 no Bahrein. (1 carro?)

Projeção de carros para 2016: 9-12  

Published
4 anos ago
Tags
,
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *