BMW cancela participação no WEC, mas fica na IMSA

M8 GTE só na IMSA agora. (Foto: BMW)

A BMW confirmou na manhã desta quarta-feira, 22, alterações nos seus programas esportivos para o próximo ano. Os rumores de que a marca deixaria de competir no Mundial de Endurance foram confirmados.

A participação da montadora no WEC se encerra após as 24 Horas de Le Mans no próximo mês. Os BMW M8 continuaram a competir na IMSA, nos Estados Unidos.

“Não vamos competir no WEC daqui para frente”, disse o diretor da BMW Motorsport, Jens Marquardt. “Portanto, as 24 Horas de Le Mans em junho serão outro destaque para nós, chegando ao fim – assim como em 2018, quando celebramos a estréia mundial bem-sucedida do BMW Série 8 Coupe”.

“Vamos aprimorar o nosso foco como parte de nossa estratégia para o futuro, continuar com o envolvimento do WEC nos próximos anos não se encaixa em nossa direção.”

“Gostaríamos de agradecer ao BMW Team MTEK por sua dedicação nos últimos anos e desejamos ao WEC tudo de bom e esperamos que ele faça um bom progresso.”

Recentemente o diretor da MTEK, Ernest Knoors, disse ao site motorsports.com. que seria uma “vergonha” se a BMW saísse do Mundial de Endurance.

Ao contrário do WEC, onde a marca teve resultados pífios, nos Estados Unidos, o Team RLL, que representa a marca, tem apresentados uma melhor performance, vencendo na classe GTLM as 24 Horas de Daytona deste ano.

“A presença global da BMW M Motorsport é garantida pelas corridas de clientes e pela DTM na Ásia e Europa, assim como na série IMSA na América do Norte, mesmo sem competir em um campeonato mundial”, explicou Marquardt.

“A série IMSA desempenha um papel central para nós na América do Norte e está se desenvolvendo bem”.

“Os EUA são o mercado mais importante para os carros BMW M, por isso é muito apropriado construir uma ponte direta para os nossos modelos de produção com o BMW M8 GTE.”

Knoors diz que a MTEK vai olhar para outras oportunidades depois de Le Mans, e não está descartando um retorno ao WEC em outra posição.

“É claro que temos que respeitar a decisão da BMW e estamos gratos pelas oportunidades que nos foram dadas nos últimos anos”, disse ele.

“Ao mesmo tempo, devo dizer que gostaríamos de continuar como equipe. Nos sentimos em casa no pitlane do WEC e adquirimos muita experiência que gostaríamos de colocar em uso”.

“Vamos procurar ativamente opções para outros projetos. Minha ambição para esta equipe é estar envolvido na competição no mais alto nível no automobilismo”.

“O WEC seria a opção mais lógica, pois é aí que temos a experiência mais recente, mas é claro que ainda conhecemos nosso caminho no DTM e também estamos olhando seriamente para outras oportunidades.”

DTM continua

A marca confirmou seu programa na DTM e com os clientes que competem nos campeonatos GT3 ao redor do mundo.

“Com a introdução do novo regulamento da Classe 1, o novo motor turbo, um novo fabricante e passos importantes para a internacionalização, o DTM embarcou em uma jornada promissora”, acrescentou Marquardt.

“Agora é importante continuar. Acreditamos na série e apoiamos totalmente o DTM para expandir ainda mais sua presença internacional”.

“O BMW M4 GT4 provou ser um verdadeiro vencedor desde a sua estreia na temporada de 2018 e o BMW M6 GT3 continua a celebrar vitórias regulares em todo o mundo”.

“Um sucessor do nosso bem-sucedido modelo GT3 já está em andamento”.

“Isto significa que as corridas apoiadas pelos trabalhos começam nas icônicas corridas GT internacionais, como no Nordschleife, em Spa-Francorchamps ou em Macau, ainda será possível.”

Published
4 meses ago
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *