Audi R18 e-tron em detalhes

R18 e-tron quattro

Principal equipe do Endurance moderno a Audi revelou nesta semana a nova versão do R18 e-tron que irá tentar mais uma vitória nas 24 horas de Le Mans e no Mundial de Endurance. Mesmo tendo a base da versão 2014 as mudanças foram profundas para tentar recuperar o terreno perdido para Toyota e Porsche.

O carro teve todo seu desenho revisto, melhorando o fluxo de ar. Todo o sistema híbrido foi revisto e segundo a Audi o LMP consegue ser mais econômico e ter mais potencia que a versão de 2014. “As possibilidades dos regulamentos revolucionárias que estão em vigor desde 2014 estão longe de ter sido totalmente utilizadas. As regras abrigram tanto potencial que há espaço para futuros desenvolvimentos “, diz Jörg Zander, novo chefe de engenharia da Audi Sport. “Esperamos que o progresso tecnológico resultante da concorrência que está cada vez mais forte ajude na busca de maiores velocidades e é claro na redução do consumo de combustível.” Disse.

As grandes entradas de ar dianteiras reduzem o arrasto aerodinâmico, o que fez a engenharia da marca desenvolver novos faróis. As unidades de iluminação apresentam  tecnologia LED combinado com Audi Laserlight, duas inovações que melhoram a segurança ativa e, rodovias e que já estão sendo oferecidas para os modelos de produção em série.

A célula de sobrevivência que é a mesma da versão 2014, apresenta um novo design. A Audi realizado um novo teste de colisão para a temporada de 2015. O Fluxo de ar modificada agora ajuda na refrigeração do motor além do sistema híbrido. O desenho da  tampa do motor, contribui para um melhor fluxo de ar.Este ano, a Audi  também vai competir com duas “versões” do R18. Uma para as etapa do WEC e outra para as 24 horas de Le Mans, com menos arrasto aerodinâmico.

O maior problema enfrentando pela equipe em 2014 foi o fraco desempenho do carro por conta do sistema híbrido que estava na classe de 2MJ, contra 8 da Toyota e 4 da Porsche. Para este ano, os engenheiros dobraram a quantidade de energia para 4 MJ. O ganho em potência do novo sistema será de aproximandamente 200 kW (272 cv). O sistema de armazenamento de energia que está posicionado ao lado do piloto pode armazenar até 700 quilojoules de energia que, posteriormente, retorna para a máquina elétrica, o que é de cerca de 17% mais do que em 2014.

R18 e-tron quattro

Carro fará frente a Porsche e Toyota?

O carro para esta temporada pesa 870 kg, o que contribui para uma redução de combustível. Quanto maior a capacidade de recuperação e energia híbrida, maior deve ser a quantidade de combustível economizado. Assim o  R18 e-tron quattro terá 2,5% menos combustível do que a versão 2014 por volta.

Por conta disso o motor V6 TDI de quatro litros teve que ser revisto. Atualmente o propulsor gera aproximadamente 558 cv, o que somado com o propulsor elétrico dá uma potência total 830CV em tese. Como as regras também limitam a quantidade de motores para 5 por carro durante toda a temporada. Em termos de comparação a primeira vitória da marca em Le Mans em 2006 com R10 TDI, se usou 38% mais de combustível do que o vencedor de 2014.

Published
4 anos ago
Tags
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *