As 48 horas da Konrad Motorsport

Huracan em dose dupla. (foto: IMSA)

Huracan em dose dupla. (foto: IMSA)

Provas de 24 horas exigem uma preparação intensa. Tanto o WEC quanto a IMSA tem apenas uma grande corrida por ano por conta dos custos que as equipes terão que ter para bancar a prova. Agora pense. Fazer 2 provas e 24 horas em um único mês? Este é o desafio da Konrad Motorsports que irá participar tanto das 24 horas de Dubai quanto de Daytona.

Some isto a estreia do novo Lamborghini Huracan GT3 em ambas as provas. Por mais que o modelo italiano já tenha provado seu potencial na série Blancpain, é sempre um desafio eventos com tamanha extensão, principalmente quando são no mesmo mês.

“É muito simples. Eu gosto de corridas de 24 horas!” Disse Konrad ao site Sportscar365. “Eu já fiz todas as corridas de 24 horas ao redor do mundo.”

“Eu acho que fiz Le Mans 24 vezes, e Daytona 17. Nurburgring 18 e duas vezes Dubai. Ganhei tanto Spa e Nurburgring e Bahrein. É um tipo de competição competição difícil. Eu gosto disso.”

Konrad que passou um tempo fora das competições volta a ativa depois de ser um cliente Porsche. Com isso adquiriu três Huracans tanto para a série Blancpain quanto a IMSA. Mas este fim de semana, a equipe está em Dubai para começar sua temporada, com os vencedores da edição de 2014 Mark e Rolf Ineichen.

“Queríamos fazer Daytona. Os pilotos queriam ir para Dubai novamente”, disse “Eles não querem ir com seu Porsche; eles queriam ir comigo com a Lamborghini.”

Para Dubai a equipe levará apenas um carros para os irmãos Ineichen, Christian Engelhart e o piloto de fábrica da Lamborghin Fabio Babini, além do próprio Konrad que está com 64 anos.

Sendo provas em pontos distantes do globo a logística para este caso foi complicada.”Isso é muito difícil”, disse ele. “Somos uma pequena equipe, Eu só tenho nove pessoas em tempo integral que trabalham comigo. Todas as logística e peças, eu faço sozinho. Toda a parte de reservas em hotel e voos, é feito por uma colega.”

O entusiasta ficou satisfeito com os resultados obtidos no ROAR em Daytona. “O teste em Daytona foi muito, muito difícil para nós”, disse. “Paramos o teste no sábado à noite, começamos a carregar tudo para que no domingo as 8:30 da manhã todo o equipamento estivesse no aeroporto com destino a Dusseldorf Alemanha (sede da equipe). Nós fomos para casa, trocamos de roupa e já voamos para Dubai.”

As diferenças técnicas entre os carros para as corridas são basicamente: pneus, central eletrônica e BoP. A vantagem segundo o dirigente para a prova é a experiencia neste tipo de corrida. “Nós podemos aprender muito por fazer corridas de 24 horas”, disse ele. “Nós podemos ver que os pontos fracos podem estar no carro, ou talvez algo está certo. Temos a experiencia de mudar isso durante a prova.”

Além de Daytona a equipe irá participar de todas as etapas da Tequila Patron North American Endurance Cup e Blancpain Gt Series.

Published
5 anos ago
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mandem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de ostracismos e "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *