Artigo– F1 X Endurance quem ganha? Quem perde?

192200_320194_kray_silvers_020613_thumb-25255B1-25255D

Infelizmente, na Fórmula 1, não se verá mais disputas acirradas como as que aconteceram entre Prost e Senna, Piquet e Mansell, Lauda e Hunt. O topo do automobilismo só carrega esse título por ser a categoria mais rápida e só. Deixou de ser atraente para o público, para as montadoras e agora está perdendo espaço no cenário do esporte a motor para o WEC e por que não os campeonatos mundiais de GT3.

Atualmente Bernie Ecclestone tornou-se “dono” da Fórmula 1, transformou o esporte em mais um “negócio lucrativo” e assim a categoria acabou por perder toda a sua beleza. Já se foi o tempo onde piloto fazia a diferença numa corrida. Hoje, se o pneu ajudar, quem vence é o melhor carro. Por isso que ultimamente nomes como o dos engenheiros Adrian Newey da RBR, James Allison da Lotus e Paddy Lowe, ex-Mclaren e agora na Mercedes, tenham aparecido por terem sido responsáveis pelo desempenho dos carros dessas respectivas equipes. Já os pilotos não existem mais aqueles com a vontade de um Ayrton Senna ou a técnica do Alain Prost, por exemplo. Só se vê pilotos que entram num cockpit de carro de corrida, correm rezando para saírem dessa vivos. Tudo isso tornou-se responsável pela realização de corridas monótonas e sem emoção alguma para o público.

As constantes mudanças no regulamento e também por estes não valorizarem o uso de tecnologias que possam ser usadas em carros de rua foi um dos motivos para ter afastado da categoria as grandes montadoras como Toyota e Honda. Em 2003, a categoria contava com Honda, Toyota, Jaguar, Mercedes, Ferrari, Renault e Ford (fornecendo motores para Jordan). Dez anos depois, só estão na categoria em caráter oficial Mercedes e Ferrari.

Devido a queda de popularidade de Fórmula 1, outras categorias estão em grande ascensão. A Blancpain Endurance Series que na temporada de 2013 contou, até agora, com uma média de 70 carros inscritos por corrida e FIA GT Series têm se destacado com as brilhantes disputas. Essas duas se destacaram por se tornar uma categoria multimarcas com a presença de montadoras como McLaren, Audi, Aston Martin, Lamborghini, Mercedes, BMW, Nissan entre outras. O Mundial de Endurance ( WEC ) também está se firmando no cenário do mundial do automobilismo principalmente pelo regulamento técnico que visa o desenvolvimento de tecnologias para os carros de rua. A partir disso, Renault e Porsche já anunciaram o seu retorno a Le Mans, Honda promete fortes investimentos no seu novo projeto LMP1 para 2014, Toyota cada vez mais se estabiliza em Le Mans junto à Audi.

*Matheus Brandão

Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *