AMG estaria desenvolvendo programa DPi para a IMSA

Riley e AMG, uma parceria que pode acontecer na IMSA. (Foto: Divulgação)

Riley e AMG, uma parceria que pode acontecer na IMSA. (Foto: Divulgação)

A AMG, departamento esportivo da Mercedes-Benz, segundo relatos, estaria desenvolvendo um projeto para a futura classe DPi da IMSA para 2017. A parceria seria com a Riley/Multimatic e teria como base o motor V8 do SLS GT3.

Para o próximo ano, Cadillac e Mazda já confirmaram seus programas oficias. No caso da AMG, o programa seria voltado para clientes, administrado pela própria AMG. As equipes que tivessem interesse em adquirir o LMP2 teriam total assistência dada pelo fabricante.

Relatos apontam que apenas motor e carenagem seriam “dados” pela AMG. A estrutura do protótipo seria todo responsabilidade da Riley/Multimatic. Embora os clientes da Mercedes-AMG DPi, pagariam a maior parte do projeto, o principal objetivo seria dar uma opção a grandes clientes da marca uma opção de competir em provas de endurance com protótipos, além de ter a marca AMG no maior mercado automobilístico do mundo.

Dirigentes do fabricante alemão estiveram em conversas com a IMSA e equipes americanos nos últimos meses, embora não se tenha confirmado se alguma equipe mostrou interesse no projeto. Dos atuais competidores, somente duas equipes estarão alinhando protótipos DPi em Daytona no próximo ano. As demais, estão na busca de parcerias

O proprietário da equipe VisitFlorida.com, Troy Flis, que busca um novo protótipo, confirma a conversa com a AMG. “Falamos com eles, e ainda estamos buscando um parceiro,” Disse ao site RACER.

A Mercedes testou o novo SLS GT3 em Daytona ano passado visando os campeonatos GT3 nos EUA e possíveis novos clientes. Desde então é um parceiro oficial da IMSA, já que os fabricantes precisam pagar uma taxa para fazer parte do campeonato e opinar sobre o desenvolvimento do certame.

Como não tivemos um SLS GT3 na classe GTD da IMSA este ano, acredita que a parceria se deu para um futuro programa DPi. Ainda é tudo meio obscuro e uma decisão como esta iria causar um verdadeiro burburinho no cenário do endurance mundial. Mostraria a força a IMSA frente a ACO, já que a Mercedes preferiu o certame americano do que o WEC. A briga entre as duas entidades em definir algo comum na classe DPi, que chegou a ser cogitada com uma LMP1 sem sistema hibrido, está longe de terminar. A possível chegada da Mercedes só iria por mais fogo nesta discussão.

Published
4 anos ago
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mandem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de ostracismos e "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *