ALMS Petit Le Mans–Rebellion conquista vitória inédita.

254266_10151054197806991_1492684222_n

A edição 15 de Petit Le Mans será lembrada quando a “invasão” Europeia tomou conta dos Estados Unidos. Foi a primeira vez que equipes do outro lado do continente vieram em tão grande número disputar uma prova. Certo que por conta da crise do velho continente e o fracasso da ELMS forçou os organizadores a esta união emergencial mas que no final das conta se mostrou benéfica para ambos os lados.

Esta foi a primeira corrida do campeonato em que o HPD da equipe Muscle Milk encontrou um rival a altura. A equipe Rebellion veio determinada a vencer no geral mas sabia que na ALMS a equipe do Leite dominada. O começo foi intenso. Os dois carros disputando de palmo a palmo a primeira liderança, até que o HPD fez uma estratégia mais ousada e depois da entrada dos dois carros para a parada nos pits saiu na liderança mas acabou se envolvendo com um carro da classe GT3 e com problemas na suspensão teve que ficar um bom tempo na garagem para reparos. Voltou 40 voltas atrás e não pode fazer mais nada. Os outros dois competidores da classe os Lola da equipe Dyson por muitas vezes pareciam carros da classe P2 tamanho o atraso e lentidão na pista. Tanto o #16 quanto o #20 enfrentaram problemas e também penaram voltas e mais voltas atrás do Lola da Rebellion. O trio formado por Jani, Belicchi e Prost teve que apenas cuidar com o tráfego já que não precisou levar o carro ao limite para garantir a vitória. Assim conquistou uma vitória inédita para a equipe e ainda promoveu o motor Toyota frente aos seus rivais Mazda e Honda que não conseguiram acompanhar. A dúvida que fica é como seria a corrida se o HPD não tivesse batido?

Na classe P2 com um exercito europeu para infernizar Level 5 e Conquest Racing tentou mas acabou não superando os pilotos “locais” prova de que os “senhores” motoristas não se adaptaram ao transito de Road Atlanta. A equipe Conquest Endurance estava com a vitória praticamente decidida porém uma troca de pneus a poucas voltas do final acabou dando de presente a vitória para o #95 Level 5 do trio Tucker, Bouchut e Dias. Com o resultado a equipe leva o título e Bouchut e Tucker são campeões da classe em 2012. Entre as equipes Europeias a melhor colocada foi a TDS Racing em 4º lugar, seguida pela OAK Racing e Greaves Motorsports.

Entre os competidores da classe PC a Core Autosport venceu com o #06 do trio Popow, Dalziel e Wilkins seguido pelo #9 RSR Racing aonde compete o brasileiro Bruno Junqueira em parceria com Drissi e Vera.

A classe GT foi como sempre a mais disputada. A alternância de posições foi praticamente em todas as horas da corrida. Porém a equipe Extreme Speed com sua Ferrari cromada provou que a troca da pintura fez efeito e além da pole venceu a corrida depois de uma boa disputa com o #03 da equipe Corvette. O trio da Ferrari #01 Sharp, Van Overbeek e Vilander confirmou a ótima fase. Em terceiro e quarto os BMW da equipe RLL.A equipe Flying Lizard chegou em quinto.

Os dois carros da classe GTE-Am foram de 8 a 80. Enquanto o Porsche da equipe IMSA não encontrou problemas durante a prova a Ferrari #60 da AF-Corse provou que aguenta. Seus dois pilotos Marco Cioci e Matt Griffin bateram em quem mais podia a ponto de correrem sem os para-choques traseiros.

Entre os Porsche da classe PC a vitória ficou com o #30 da equipe NGT Motorsports, seguido pelos dois carros da equipe TRG #66 e #68 respectivamente.

2012 foi um ano calmo na ALMS. Com grids pequenos e sem um grande construtor envolvido a equipe se uniu a Grand-Am para criar um campeonato único a partir de 2014. Como será ano que vem? Será um ano de transição. A prova de Road América em conjunto com a Grand-Am será uma das mais esperadas. Ainda não se tem noticia de alguma equipe nova para o certame. Se cogita a vinda da equipe Strakka que compete no WEC e que estaria descontente por conta das limitações que as equipes privadas tem em comparação com as oficiais. Assim como a Rebellion fez este ano em Road Atlanta a mesma deve estar presente ano que vem nas provas longas do campeonato visto a qualidade e alta competitividade, mesmo que seja apenas com um único adversário. Muita água vai rolar até os primeiros testes oficiais em Sebring no começo do ano, e tomara que esta água seja tão boa ou melhor do que a de 2012. Até lá. Abaixo o resultado classe por classe e a classificação com os tempos

Published
6 anos ago
Categories
ALMSCorvetteELMSFerrariHPDLMP2LolaLotusMazdaPorscheRoad Atlanta
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *