“Alguém acredita seriamente que um LMDh poderá vencer em Le Mans?” Provoca Jim Glickenhaus

Entre os pilotos escolhidos está o brasileiro Pipo Derani. (Foto: Divulgação)

Em entrevista ao site Motor Sport Magazine, nesta sexta-feira, 5,  o fundador da Scuderia Cameron Glickenhaus, Jim Glickenhaus, desafia a Porsche e afirma que o retorno do concorrente não será tão fácil, desde que ACO e FIA equiparem as coisas.

Desde que o ACO definiu os regulamentos da classe de Hypercars e LMDh, fabricantes como a Porsche, Audi, Toyota, Peugeot e a própria Glickenhaus, anunciaram seus projetos. A equipe irá com Hypercar, enquanto a Porsche com um Protótipo LMDh. Assim poderá competir nas 24 Horas de Daytona, 12 Horas de Sebring e Petit Le Mans, já que o regulamento será partilhado com a IMSA em 2023. 

Sendo uma equipe privada, o temor de Jim é um favorecimento ao concorrente que mais vezes venceu em Sarthe. “Alguém acredita seriamente em seu coração que um LMH terá permissão para vencer as 24 Horas de Daytona? Ou, inversamente, que um LMDh teria permissão para ganhar um 24 Horas de Le Mans com BoP?” Disse Jim Glickenhaus, ao Motor Sport.

“Não sei e disse isso para o ACO e para a IMSA que, até que os fãs acreditem que existe igualdade e chance reais, não tenho certeza de onde está a convergência”, argumentou.

O ACO já confirmou que existirá um BoP entre as classes, o que não é levado a sério por Glickenhaus. Vale lembrar que desde que a Audi competia com o modelo R8 e depois com modelos a diesel, somente fabricantes com suas equipes oficiais (Peugeot e Porsche), venceram a grande clássica, não dando chance para times privados. 

“Quando o LMDh for para em Le Mans, será muito difícil equilibrar esses carros com os Hypercars,” disse Glickenhaus. “Os Hypercars serão muito mais rápidos”. 

“A convergência é um objetivo que vale muito a pena. Se você voltar aos velhos tempos, os caras correram em Le Mans, Daytona, Watkins Glen e Sebring em um campeonato de fabricantes”. 

“Hoje, com a separação da IMSA e do WEC, você realmente não tem os mesmos carros correndo nas 24 Horas em Le Mans e depois em Daytona. Para ser muito honesto, sentimos que a convergência deveria ter sido um conjunto de especificações desde o primeiro dia para a classe superior em Le Mans e Daytona, mas não foi. IMSA decidiu seguir seu próprio caminho”, explica. 

Correndo contra os grandesa partir de 2023, Glickenhaus terá a companhia em 2021 dos LMP1 da Alpine e da Toyota.  “Acho muito estranho que a Glickenhaus, esta pequena empresa, esteja em Le Mans com um carro que ela mesmo projetou e construiu, construiu do zero incluindo o chassi, mas empresas como Ferrari, Porsche e Audi não estarão ,” ele disse.

“Mesmo quando Porsche, Audi e Acura se juntam, esses são realmente Porsches, Audis e Acuras ou são Orecas com sistema híbrido de especificação e propaganda de marca? Para mim, é um pouco estranho”, provoca. 

Motor Alfa Romeu foi uma opção

Hypercar da equipe estreia em Portugal, abertura da temporada 2021 do WEC. (Foto: Divulgação)

Jim disse que pensou em utilizar motores Alfa Romeo, mas os regulamentos mudaram muito nos últimos anos, tornando a opção inviável. “As regras foram  girando e mudando”, disse Glickenhaus. “Quando começou, tínhamos esperança de poder usar um motor Alfa Romeo. Então, a situação da potência mudou drasticamente para acomodar a Aston Martin e então eles viraram fumaça e desapareceram, então mais uma vez as regras tiveram que ser mudadas”. 

“Nesse ponto, você precisava de uma potência combinada total de cerca de 870 CV, o que não poderíamos fazer com o motor Alfa Romeo. Fomos forçados a procurar outro lugar e encontramos Pipo – que é um excelente construtor de motores. Eles construíram motores para o  WRC que ganharam o campeonato por muitos anos”. 

Para Jim, o BoP já começou de forma sutil. “Se você tiver olhos de águia, perceberá que o BoP já começou”, afirmou Glickenhuas. “Se você olhar as especificações do carro Toyota, ele tem 1.040 kg e nosso carro com certeza estará na marca de 1030 kg que foi anunciada inicialmente. Eles já adicionaram 10kg ao Toyota porque sabem que será mais rápido”, explica.

Guerra entre Hypercars e protótipos LMDh já começou. (Foto: WEC)

“Simulamos Le Mans em nosso carro, assim como a Toyota, e a meta de tempo do ACO de 3 minutos e 30 segundos é algo que nós dois seremos capazes de atingir. Estamos muito felizes com as regras do Hypercar e acreditamos que o ACO vai nos dar uma chance de lutar. O ACO será muito justo e irá dar um BoP para todos, então achamos que teremos uma chance, assim como a Alpine”. 

Com o cancelamento das 1000 Milhas de Sebring, a  abertura do campeonato será no circuito de Portimão, em Portugal. A mudança fez a equipe rever seus planos e estará com seus dois carros na prova. 

O campeonato começa no dia 1° de abril, com os testes oficiais marcados para os dias 30 e 31 de março. Como deu para ver, a guerra entre equipes de fábrica e times privados está apenas começando. 

 

 

 

 

Written by Fernando Rhenius
Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de ostracismos e "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.